Soja certificada abre novas oportunidades para a Comigo

A entidade é a primeira cooperativa do brasil a oferecer certificação internacional aos seus sojicultores


A goiana Comigo é a primeira cooperativa do Brasil a oferecer certificação internacional para o cultivo da soja. No dia 12 de abril passado, seis de seus produtores de soja receberam certificados emitidos pela Associação Internacional de Soja Responsável (Round Table on Responsible Soy, RTRS). A iniciativa é uma parceria entre a Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo), a Bayer e a organização sem fins lucrativos Aliança da Terra, que executou os trabalhos de diagnóstico, planejamento e auditoria que integram o processo de certificação. A RTRS detém a mais importante certificação internacional para as culturas da soja e do milho. A entidade sem fins lucrativos é formada por produtores, indústrias, tradings e demais integrantes da cadeia de valor da soja nos principais países produtores.

Foram oito meses de muito trabalho e pioneirismo para os 20 produtores voluntários que embarcaram na iniciativa da Comigo e seus parceiros. A Bayer contribuiu para viabilizar o processo de consultoria e auditoria. Cada propriedade recebeu visitas das equipes técnicas da Aliança da Terra, que apontaram eventuais deficiências que precisariam ser sanadas para que a produção pudesse ser enquadrada nos padrões da RTRS. Foram analisados um conjunto de 110 critérios, incluindo o manejo sustentável do solo, observância de direitos trabalhistas e preservação da biodiversidade, entre outros.

A adesão ao Programa Pensar Valore é voluntária, mas apesar do baixo número inicial de participantes, a Comigo está otimista. O grupo dos 20 pioneiros é variado. Participaram pequenos e grandes sojicultores, com áreas de cultivo entre 55 hectares a 1.800 ha. Os 14 produtores que ainda não conseguiram cumprir integralmente com todos os critérios da RTRS devem se enquadrar e receber seus certificados nos próximos meses, estima Francimar Pereira Duarte Marques, coordenadora do sistema de gestão de qualidade da Comigo.

 

Um relacionamento estratégico

Francimar explica que a cooperativa está sempre atenta às questões ambientais, “especialmente no apoio e incentivo aos nossos cooperados no que se refere à produção sustentável.” Com essa iniciativa, a Comigo busca oferecer aos seus associados ferramentas de gestão que lhes permita produzir com maior eficiência, qualidade e sustentabilidade, “porém, com uma forte visão de mercado futuro,” acrescenta. O Programa Pensar Valore está em linha com iniciativas anteriores em sustentabilidade da Comigo, como ações de preservação das nascentes da região de Rio Verde (GO), onde a cooperativa está localizada, e o Prêmio de Gestão Ambiental Rural Comigo, que a associação instituiu em 2007 para homenagear cooperados com as melhores práticas de conservação da natureza.

A parceria entre a Comigo e a Bayer vai além do Programa Pensar Valore e inclui Conexão Bayer Mulher e outras iniciativas, lembra Francimar. A oferta de certificação RTRS faz parte de um planejamento estratégico de longo prazo que a Bayer desenvolve com a Comigo, informa Cecília Melo, gerente de estratégia de cooperativas e clientes diretos da Bayer. Esse planejamento estratégico tem um horizonte de cinco anos e atua em cinco frentes: relacionamento, conhecimento, geração de demanda, capacitação interna e sustentabilidade e food chain.

“A certificação RTRS mostra o quanto a cooperativa foi pioneira e a Bayer foi a parceira que ajudou a Comigo a realizar isso. A diretoria da Comigo tem gosto por iniciativas pioneiras e sempre demonstrou preocupação com sustentabilidade e as condições do mercado no futuro. A certificação aponta para uma realidade que está aí, que já não é mais futuro e que logo mais vai ser o modus operandi para o mercado poder exportar soja. A Comigo já percebeu essa tendência de mercado,” diz Cecília.

soja responsável se o agronegócio quer que o padrão de cultivo adequado, em termos socioambientais, seja o padrão-geral do mercado, explica Cristiane Lourenço, gerente de food chain e sustentabilidade da Bayer. “Queremos ajudar os produtores a terem sustentabilidade de longo prazo porque isso dá sustentabilidade para os nossos negócios também. A certificação é uma tendência e uma exigência também. Por isso, faz parte da nossa estratégia valorizar uma produção agrícola sustentável.”

Cid Sanches, presidente da RTRS, aponta para os ganhos que o produtor colhe ao buscar a certificação socioambiental de sua produção. O processo de certificação não apenas enquadra a propriedade dentro de normas exigidas pelo mercado mundial e autoridades governamentais. É uma conquista que gera muita eficiência, economia e melhoria de gestão. A certificação oferece uma visão panorâmica de uma fazenda ao seu produtor, que passa a desperdiçar menos tempo e dinheiro na atividade enquanto se beneficia das oportunidades que o processo cria. A Bayer apoia e auxilia processos de certificação desde 2008, quando lançou o Programa Valore. O programa está disponível para resgate no programa de pontos da Rede AgroServices.

COPYRIGHT © BAYER S.A - Última atualização: 12/11/2018 (1.0.2302)