Silo bolsas evitam perdas na colheita e minimizam déficit de armazenagem

Silo bolsa. Foto: Shutterstock

O produto, que é considerado uma alternativa de ótimo custo-benefício, pode ser resgatado por pontos na Rede AgroServices

Quando mal se ouvia falar sobre silo bolsa em Mato Grosso, o produtor de grãos Cesar Possamai decidiu testar a tecnologia. Em meados de 2004, ele foi um dos pioneiros na utilização de silo bolsas no município de Vera. Desde então, nunca mais abriu mão do produto. “Eu já uso silo bolsa há muito tempo, compramos todo ano. É proporcionalmente mais barato que armazém e evita perdas durante a colheita. É resistente e ajuda muito, eu sempre indico”, conta Possamai. Após os testes, a quantidade de silo bolsas utilizada na fazenda foi aumentando gradativamente a cada safra, conforme a demanda. Atualmente, Possamai usa entre 150 e 170 silo bolsas por ano na fazenda Suíça, onde são cultivados soja, milho, arroz, feijão caupi e girassol em 19 mil hectares.

O produtor viu a alternativa de armazenagem se tornar ainda mais vantajosa com a ajuda da Rede AgroServices. Em novembro de 2017, ele fez o seu primeiro resgate por pontos na plataforma da Bayer, adquirindo 18 unidades de silo bolsas com 100 metros de comprimento por 9 metros de largura. “Ficou com um preço bom na Rede AgroServices. Foi vantajoso para mim, com certeza recomendaria”, diz Possamai. Confeccionado com um resistente plástico flexível em polietileno e resinas de última geração, o produto têm se tornado cada vez mais estratégico no campo (veja aqui as ofertas de silo bolsas na Rede AgroServices).

 

Armazenagem rápida

A utilização de silo bolsa varia de acordo com a demanda por armazenagem na fazenda Suiça, mas os produtos atendem especialmente as safras de milho. “A gente usa muito o silo bolsa para guardar o milho safrinha. O milho é mais volumoso que a soja e acaba sendo armazenado em silo bags até o transporte definitivo do grão”, conta o produtor.

De acordo com Possamai, os silo bolsas são essenciais para o planejamento da colheita na Fazenda Suíça. O produto é sinônimo de comodidade e a certeza de que os trabalhos de campo não sofrerão paralisações. “A minha colheita não pode parar. O silo bolsa é importante porque posso colher e não dependo de armazém. Outra vantagem é que a colheita não fica à céu aberto”, afirma o agricultor.

 

Benefícios do silo bolsa

A demanda por armazenagem é crescente e os silo bolsas se tornaram uma alternativa rápida, viável e de bom custo-benefício para atender a produção. “As estruturas de armazenagem não são suficientes para guardar o volume de soja e milho que a gente produz. O silo bolsa é a única solução. O milho é volumoso e sai seco da lavoura, então já vai direto para o silo bag”, conta o produtor.

Outro fator importante é a dificuldade de transportar a produção durante o pico da safra. “Produzimos um grande volume de milho no Mato Grosso e no curto prazo o milho não sai do estado, então os transportes se tornam lentos e o custo do frete no momento de colheita é mais caro”, diz Possamai. Então, com o uso de silo bolsas na fazenda, a vantagem é que o produtor tem mais flexibilidade para manejar as entregas aos compradores. “Mesmo que a gente já tenha vendido esse grão, a trading também dá um prazo para retirar. O silo bolsa me ajuda muito nesse sentido porque nunca paro a colheita por falta de transporte ou qualquer outro problema”, conta o agricultor.

 

Manutenção

Para os produtores que desejam utilizar os silo bolsas, de acordo com a experiência de Possamai, ele recomenda ficar atento à manutenção do produto. A principal dica é monitorar a área para evitar que animais ataquem os grãos. “O tatu pode furar o silo bolsa. Aqui na nossa região tem porco do mato, cateto, queixada e a anta também. Esses animais estão aprendendo que, rasgando o silo bolsa, eles encontram milho dentro. Tem que ficar muito atento e monitorando porque o silo bolsa não pode estourar. E, quando abrir uma fissura, tem que fazer logo um remendo”, recomenda o agricultor.

Outra dica de Possamai é ficar de olho nas condições climáticas para determinar o tempo de armazenagem. “No período de colheita de safrinha, que começa em junho aqui na nossa região, é uma época bem seca. Então a armazenagem com o silo bag é nota 10. Eu posso deixar os grãos armazenados tranquilamente por 90 dias”, conta Possamai. “Mas, depois quando chove muito, aí não é o melhor negócio. Só não é bom armazenar por longos períodos.”

Compartilhe!

COPYRIGHT © BAYER S.A - Última atualização: 17/01/19 (1.0.2475)