Skip links

20.09.2017

Parceria pela água beneficia milhões

Projeto Nossa Água, parceria entre a Cooperativa Integrada e a Bayer, recupera nascentes e gera benefícios a produtores e comunidades

Frank Duurvoort – Rede AgroServices

Haroldo Polizel, superintendente regional e industrial da Cooperativa Integrada, e o produtor Toshio Okubo, às margens do Ribeirão dos Apertados, cujas matas ciliares foram recuperadas pelo Projeto Nossa Água
Haroldo Polizel, superintendente regional e industrial da Cooperativa Integrada, e o produtor Toshio Okubo, às margens do Ribeirão dos Apertados, cujas matas ciliares foram recuperadas pelo Projeto Nossa Água (Foto: Divulgação/Integrada)
Água, um recurso que está no coração da existência humana: um bem precioso, escasso e nem sempre bem aproveitado. A necessidade humana por água é insaciável, mas sua oferta é limitada e muitas vezes sob o estresse da degradação e do consumo insustentável. Conscientes da importância da conservação desse recurso valioso, a cooperativa paranaense Integrada Agroindustrial e a Bayer se juntaram para realizar ações de conscientização e preservação ambiental. Há dez anos nascia o Projeto Nossa Água.
 

Ao longo dos últimos dez anos, a parceria recebeu R$ 1,28 milhão investimentos, com os quais realizou centenas de ações socioambientais, melhorando a vida de mais de dois milhões de paranaenses, direta e indiretamente. O Projeto Nossa Água recuperou 70 nascentes e 3.342 hectares de mata ciliar, com o plantio de 1,17 milhão mudas e a soltura de cerca de 700 mil peixes nos rios Piqueri, Ivaí, Cinzas, Ronquita e Tibagi, este último fonte de abastecimento de Londrina e um dos os principais cursos d’água do estado do Paraná.

Mãos à obra

Colaborador da Integrada Joaquim Reis e família. O Projeto Nossa Água recuperou 70 nascentes e beneficiou mais de 2 milhões de pessoas
Colaborador da Integrada Joaquim Reis e família. O Projeto Nossa Água recuperou 70 nascentes e beneficiou mais de 2 milhões de pessoas
(Foto: Divulgação/Integrada)
O crescimento populacional e a consequente intensificação do uso do solo levaram a uma grande perda da cobertura vegetal original no Paraná, colocando em risco a biodiversidade local, as fontes de água limpa, a agricultura e também a vida das comunidades afetadas. Concebido para reverter esse processo em escala regional, o Projeto Nossa Água teve o seu ponto de partida em 2005 com a assinatura de um termo de cooperação entre a Integrada Cooperativa Agroindustrial e o governo do Paraná. A Bayer abraçou a causa no ano seguinte, em 2006, e as ações do projeto passaram a cobrir as regiões Norte e Oeste do Paraná, onde a Integrada está presente.
 

A realização do projeto tem início quando a Cooperativa Integrada e seus parceiros estabelecem planos de ação para concretizar os principais objetivos do projeto: identificar as áreas mais degradas, prioritárias para a ação de recuperação; recompor a vegetação ciliar e melhorar a qualidade da água nessas áreas; produzir mudas; realizar ações de proteção à nascentes; recompor a vida aquática nos cursos d’água recuperados com a soltura de peixes; monitorar as áreas recuperadas; firmar novas parcerias, e; desenvolver iniciativas em educação ambiental.

Mas não bastava listar um conjunto de ações práticas e executá-las unilateralmente. Já se sabia que para dar certo, o Projeto Nossa Água teria que engajar comunidades inteiras e gerar uma cultura conservacionista nas regiões impactadas pela iniciativa. Para tanto, a cooperativa inicia o seu trabalho de mobilização fazendo apresentações para sensibilizar seus próprios cooperados e colaboradores.

“A difusão de informação é de extrema importância para que os agricultores tenham segurança nas ações de recuperação de áreas degradas. Acreditamos que antes de pensar em restaurar áreas, precisamos difundir conceitos de sustentabilidade para que as ações sejam bem sucedidas no longo prazo,” afirma Ana Almeida, coordenadora socioambiental da Integrada.

Feito o trabalho inicial de engajamento dos cooperados, o projeto expande e passa a envolver as comunidades com uma série de ações socioeducativas de conscientização ambiental, cujas palestras, workshops, treinamentos e atividades infanto-juvenis resultaram na capacitação mais de 15 mil pessoas para o grande trabalho de recuperação ambiental. Cerca de 7.340 voluntários já participaram das ações do Nossa Água e hoje ajudam a disseminar os princípios de sustentabilidade, sendo os principais responsáveis pela longevidade do projeto.

Recuperando matas e nascentes

As matas ciliares seriam o foco de ação do Projeto Nossa Água. Flora de valor excepcional na recuperação de recursos hídricos, a mata ciliar é toda vegetação localizada às margens de um corpo d’água, como rios, nascentes, lagos e várzeas, entre outros. São responsáveis pela qualidade e disponibilidade de água nas terras em seu entorno e além. As raízes e vegetação aquática dessas matas conservam a estabilidade dos solos, reduzem o assoreamento dos rios, impedem a contaminação da água por poluentes e conservam a biodiversidade como fonte de alimento e abrigo para as espécies locais peixes. Além disso, são grandes aliadas do produtor agrícola porque contribuem para a regularização de regimes de chuva e atuam como barreiras naturais contra a disseminação de pragas e doenças que atacam a lavoura.

As matas ciliares sofrem degradação por ações de desmatamento, pisoteio de animais de grande porte, presença humana no local, erosão, deslizamentos e outras causas. O trabalho de recuperação começa com uma visita ao local a ser restaurado. Lá, a equipe do Projeto Nossa Água analisa as características do terreno e do corpo d’água e toma a providências necessárias para a recomposição daquela área. Daí são realizados alguns preparativos prévios, como o cercamento da área, por exemplo, para resguardar o local da presença humana ou animal. O trabalho de preparação do solo e de plantio das mudas é realizado pelo cooperado e conta com o apoio de voluntários em algumas das ações. Depois vem o trabalho de monitoramento para fazer eventuais ajustes e garantir um bom resultado. Os viveiros municipais e do Instituto Ambiental do Paraná contribuem para dar continuidade ao projeto com a produção de mudas.

Melhorar a qualidade e disponibilidade de água também exige um trabalho de recuperação de nascentes. Para limpar e manter as nascentes protegidas, os cooperados da Integrada utilizaram a técnica de solo cimento que lacra as nascentes diminuindo os riscos de erosão do solo e a contaminação da água. No processo são utilizadas pedra bruta e brita, que são encaixadas no barranco com a saída de dois canos de água. Também são utilizados barro e cimento para fixar as pedras. Os produtores beneficiados citam aumentos de 20% a 30% na vazão d’água de uma nascente, uma vez feito a recuperação do mesmo e das matas ciliares ao seu redor. As nascentes limpas e protegidas também contribuem para o abastecimento d’água para as comunidades dentro da bacia hidrográfica beneficiada.

Colaboradores da Integrada cuidam do viveiro do Projeto Nossa Água em Floraí, PR
Colaboradores da Integrada cuidam do viveiro do Projeto Nossa Água em Floraí, PR
(Foto: Divulgação/Integrada)
Feita a recuperação das áreas comprometidas, faltava devolver a vida que ali havia antes da degradação. A ideia da soltura dos peixes surgiu de um dos cooperados que notou que as espécies da região estavam sumindo. Para trazer de volta a biodiversidade, os técnicos do Projeto Nossa Água procuraram informações sobre espécies de peixe nativas da região junto ao EMATER para depois a Integrada mobilizar crianças e adultos das comunidades para soltar 700 mil peixes em cinco rios do estado, em parceria com o Instituto Ambiental do Paraná e a Bayer.
 

Educação

O Instituto Ambiental do Paraná ficou responsável pela instrução técnica e educação ambiental de voluntários e interessados. Seus cursos e palestras de capacitação técnica e conscientização ambiental destacam a importância das áreas de proteção permanente, como matas ciliares, para a conservação de solos e rios. Enquanto isso, a Integrada desenvolve programas de educação infantil e oficinas de arte.

“A educação ambiental é a base de toda mudança com foco na melhoria de qualidade de vida. Com metodologias diversificadas, conseguimos trabalhar o conceito de sustentabilidade com crianças e adultos, atingindo assim um dos objetivos principais do desenvolvimento sustentável que é usufruir dos recursos naturais sem prejudicar o acesso as esses recursos pelas futuras gerações”, explica Ana Almeida.

A longevidade e vitalidade do Projeto Nossa Água é uma prioridade estratégica. Periodicamente membros da equipe de cada unidade da Integrada se reúnem para discutir ações e traçar estratégias e metas visando a ampliação do projeto através de suas iniciativas socioeducativas. Profissionais do departamento socioambiental da cooperativa percorrem centenas de quilômetros anualmente para visitar escolas públicas municipais do Paraná e promover a conscientização ambiental dos alunos. Assim, o Projeto Nossa Água segue buscando parcerias em todos os segmentos das comunidades locais para dar continuidade ao seu projeto ecológico e social.

Para saber mais sobre o Projeto Nossa Água, assista ao vídeo produzido pela Bayer Jovens:

 

 

Agora você pode sugerir pautas para a redação da Rede AgroServices. É só mandar um e-mail pra gente: falecomoeditor@imgcontent.com.br