Skip links

10.08.2017

Biotecnologia de ponta no combate a doenças e pragas

Congresso Brasileiro de Fitopatologia aborda avanços científicos que geram melhoramentos em diversas culturas; de 21 a 26 de agosto em Uberlândia

Congresso Brasileiro de Fitopatologia*

50° Evento discute conquistas em biologia molecular inclui workshops sobre ferrugem asiática e esclerotinia, ou mofo branco, duas das principais doenças da soja
Evento discute conquistas em biologia molecular inclui workshops sobre ferrugem asiática e esclerotinia, ou mofo branco, duas das principais doenças da soja (Foto: Divulgação/CBfito)
Uberlândia será palco de três importantes eventos científicos no campo da biologia vegetal, de 21 a 26 de agosto: o 50° Congresso Brasileiro de Fitopatologia (CBF), o II Workshop Brasileiro de Ferrugem da Soja e o 16th International Sclerotina Workshop. Os três eventos abordam o papel da fitopatologia, estudo de doenças vegetais, e os principais avanços no manejo sustentável de cultivos, com destaque para conquistas genéticas na área, a resistência de fungos aos fungicidas, agricultura de precisão e diversos outros temas relevantes à agricultura e à ciência.
 

O Congresso Brasileiro de Fitopatologia ocupa os primeiros três dias da agenda. Para o professor Fernando Cezar Juliatti, presidente da comissão organizadora do 50º CBF, o evento buscará, com o tema “Do manejo à edição do genoma”, rever fatos relevantes que contribuíram para a evolução da fitopatologia no Brasil. “Além disso, divulgaremos em revista as novas descobertas e os recentes avanços da patologia vegetal”, explica.

Workshops

No dia 24 de agosto acontece o II Workshop Brasileiro de Ferrugem da Soja. Espera-se que esse workshop possibilite discussões e apontamentos para o manejo sustentável na cultura da soja, incluindo a ferrugem e seus danos diretos e indiretos na cadeia.

Já o 16º Workshop Internacional de Esclerotinia, que acontecerá nos dias 25 e 26 de agosto, acontecerá pela primeira vez no Brasil. Juliatti explica que virão especialistas de muitos países para participar dos painéis e workshops. “Esperamos dois dias de discussão para apresentar a pesquisa mais recente e novas direções para melhorar os sistemas de gestão de doenças em países tropicais de diversos climas como o Brasil e os países temperados em outras regiões do mundo”, finaliza o presidente da Comissão.

Para mais informações, acesse o site do Congresso.

*Com edição da Rede AgroServices.

Agora você pode sugerir pautas para a redação da Rede AgroServices. É só mandar um e-mail pra gente: falecomoeditor@imgcontent.com.br